sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Uma experiência que vale a pena

Uma experiência que vale a pena.







O que temos visto nos dias de hoje em muitos criadouros é que se pensa muito em criar periquitos de boa qualidade, dando a eles boas sementes, farinhadas com alto teor de proteínas, muitos suplementos vitamínicos, porém se deixa em segundo plano a liberdade das aves. Não é levado em conta que periquitos são aves que gostam de se exercitar e de voar muito, e o que se vê, é que eles ficam muitos meses em pequenas gaiolas onde o máximo que precisam fazer é dar uns pulinhos de um poleiro para o outro, ficando assim obesos e quando são largados nas voadeiras na época de descanso são poucos os que conseguem voar. Pensando nisso estou fazendo uma experiência em meu criadouro nesta temporada e que vou descrever a seguir.



Estou usando uma voadeira com as dimensões de 2m x 2m x 2.10m, onde estou criando com os meus 12 casais da seguinte maneira.

1. Tive que fazer uma adaptação nas gaiolas de forma que em possa remover elas da parede sem mexer na posição das caixas de ninho, consegui isso removendo a parte de trás das gaiolas, assim o ninho fica anexo a parede e não a gaiola.

2. Coloquei cada casal em sua gaiola, como é feito no método tradicional.

3. Após a fêmea ter terminado a sua postura, retirei à gaiola e deixei o casal solto na voadeira. Nos primeiros instantes o casal estranha um pouco, mas logo em seguida a fêmea retorna ao ninho para chocar.

4. Após o nascimento dos filhotes, quando os mesmos já estão com mais ou menos 20 dias eu volto a por a gaiola junto ao ninho deixando o casal junto com os filhotes para que terminem de criar a prole e já começam a próxima.





A conclusão que tirei até o momento é que utilizando esse método, o criador continua com o controle total dos acasalamentos, pois antes mesmo de a fêmea começar a próxima postura o casal já esta novamente isolado em sua gaiola. Em poucos dias o casal está com um corpo muito mais em forma, voando sem nenhuma dificuldade. Não tive até o momento nenhuma morte de fêmea por ovo atravessado, algo que é muito comum acontecer quando as mesmas ficam só em gaiolas.Os machos aparentam estar muito mais fogosos , visto que a media de filhotes nas primeiros posturas esta sendo muito boa. Esse método com certeza só é possível fazer em criadouros que tenham poucos casais por ser um pouco trabalhoso.

Muitos criadores irão discordar, mas com certeza terão muitos também que vão ver as vantagens e irão utilizar em sua criação.

Ainda é cedo para tirar conclusões definitivas, mas pelo começo estou muito otimista, e os meus periquitos muito mais felizes.





Henrique
Criadouro HRM




Um comentário:

  1. Saúde e Paz !!! Grande Henrique, tenho a certeza que estás bem, família e tudo mais.
    Assim, com toda certeza essa sua experiência, vai dar a vc coisas muitos boas, só tera que observar às fms, pois assim em colonia elas gostam de entrar no ninho das outras, cuide isso, outra coisa que pode acontecer é de um macho galar outra fm, mesmo que vc disse, "volto a gaiola para nova postura".
    No mais tudo ótimo, com isso, vc criou um manejo não conhecido ainda entre os criadores.
    Grande abraço e sucesso.
    Alessandro Corrêa
    http://csmsantamaria.blogspot.com

    ResponderExcluir